Todas as coisas existentes têm um passado. Nada que acontece foge completamente das garras do passado, alguns eventos dificilmente sequer escapam das suas garras. Muito do que existe é uma persistência ou reprodução do que existia antes. Entidades, eventos ou sistemas, psicológicos, fisiológicos, sociais e culturais, têm carreiras nas quais em que cada ponto do estado do sistema da suporte em alguma relação determinada com o estado do sistema em pontos anteriores.” (Edward Shils, 1971:122)


TEMAZKAL

Temazkal, cerimônia nativa de conexão, cura e harmonização com os elementos da vida, em todos os encontros. A vivência no Temazkal durante o ciclo é essencial para fortalecer a relação com a Terra, com os ciclos e os elementos; é o lugar e o momento onde abrimos os portais que acessam nossas memórias ancestrais e ancoramos nosso poder pessoal de guardiãs da vida e da Terra.

 

 

 



BUSCA DE VISÃO

“É um espaço no tempo, quando se vai a uma montanha em retiro, para encontrar a si mesmo através do poder da observação direta e da profunda conexão com o “Grande Espírito” em todas as suas formas e manifestações. No princípio da Busca de Visão, “nossos antepassados” se deram conta da importância da observação, do poder de escutar e de levar um “bom propósito” na vida. Nessa cerimônia, que se inicia e termina com um Temazcal, o “buscador de visão” é visto simbolicamente como uma semente, que é levada para um lugar junto à natureza, onde é “plantado”, permanecendo isolado por quatro dias e quatro noites, em jejum completo, sem nenhum alimento nem água, e em silêncio, até ser “colhido”. O espaço onde permanece é delimitado por um círculo formado por um cordão de 365 “rezos”, que são feitos em atados de tabaco colocado em quadrinhos de tecido de algodão, unidos num mesmo fio de linha, onde são depositadas as intenções do buscador.”


DANÇA DO SOL

“O propósito dessa cerimônia é reconhecer, com gratidão e celebração, o milagre da vida, sendo o objetivo dançar ao redor da Árvore da Vida, conectando-se com o Pai Sol e com a Mãe Terra, para perceber, no próprio coração, que todos são “um com o Universo” e que a existência inteira é uma “dança”. A prática consiste em uma dança, em jejum, como na Busca de Visão, durante quatro dias, em um círculo cerimonial ao redor da chamada “Árvore da Vida”

 

 

 


 DANÇA DA LUA

Até o fim de novembro publicaremos as informações e orientações para participar.